Justiça eleitoral cassa mandato da prefeita e do vice- prefeito em Lagoa de Itaenga

A Justiça Eleitoral cassou os diplomas e mandatos da prefeita de Lagoa de Itaenga, Maria das Graças de Arruda Silva, conhecida por Graça do Moinho (PSB) e do vice- prefeito, José Alexandre Mendes (PSB). Eles ficam ainda inelegíveis pelos próximos oito anos.
O Ministério Público Eleitoral ajuizou ainda uma ação de investigação na justiça eleitoral contra o ex- prefeito de Carpina, Carlos Vicente de Arruda (PSB), por ter realizado ao lado da mulher, Graça do Moinho, um showmício no mês de maio do ano passado.
O evento foi caracterizado como campanha antecipada. Na festa a pré-candidata, distribuiu terreno, motocicleta e outros prêmios. No sorteio, Carlinhos do Moinho prometeu doar 500 lotes de terrenos, caso Graça do Moinho fosse eleita.
A denúncia foi realizada pelo Partido Trabalhista Cristão (PTC) e confirmada a partir de áudios e vídeos.
As investigações concluíram que a prefeita deve responder pelo crime de abuso de poder, além de campanha eleitoral antecipada através do uso de outdoors, showmisso, carros de som e redes sociais na época que era pré-candidata a prefeitura do município.
A assessoria de imprensa da prefeita Graça do Moinho informou que o Departamento Jurídico está recorrendo da decisão e apresentará um recurso junto ao Tribunal Superior Eleitoral.
graça moinho
FONTE: VOZ DO PLANALTO 

Postar um comentário

0 Comentários